Archive for the ‘ O Centro ’ Category

Mesmos Livros; Nova Editora!

Na verdade, já nao são mais os mesmos. Toda a diagramação foi refeita. Fora que todos os três agora estao de acordo com o novo acordo ortográfico. E ainda, o livro O Centro ganhará ISBN em breve. Assim, ficará registrado para o mundo todo.

A nova editora em questão é a BookeSS. Ela também trabalha com publicação sob demanda, entretanto trata da publicação com muito mais dinamismo: os autores e usuários formam uma rede social, colaborativa, onde um autor pode escrever o livro pouco a pouco enquanto recebe palpites, ou publicar toda a obra de uma vez e disponibilizar para o publico páginas de degustação, gerado automaticamente por um vizualizador bonito, simples e intuitivo.

Dois dos livros (Cindy – Agente do CCET e Contos Compilados) estao em formato de bolso (10cm x 15cm) e o livro O Centro, em tamanho tradicional (14cm x 21cm). Com o tempo, todos eles terão versões tradicionais e versões de bolso.

O livro Contos Compilados continua sendo oferecido na AGBook e no Clube de Autores, no formato tradicional.

Confiram no meu perfil os tres livros: http://www.bookess.com/profile/rafael.alexandre/

Estão disponíveis pra venda impressos e em e-book (sendo que o livro Contos Compilados, você pode ter em PDF aqui mesmo do site, e impresso a preço de custo – ou seja, sem pequeno lucro que seria destinado a mim… xD)

Mais genial ainda: Frete Grátis! pra todo o Brasil.

Aproveitem, e divulguem.

Até mais.

Anúncios

07 – Photoshop: Ilustração do livro O Centro

Essa ilustração vem diretamente das páginas do livro O Centro, de minha autoria. Assim com eu já falei da HQ, a idéia da ilustração vem desse desejo de ver a obra em seu visual.

Ei-la:

O Trio de Agentes tentam deter a ave alienígena - Cena da Parte 3, A Vingança Vermelha,  de O Centro

O Trio de Agentes tentam deter a ave alienígena - Cena da Parte 3, A Vingança Vermelha, de O Centro

Penso que, enquanto estruturo a HQ, algumas cenas virão a tona (mas nenhuma delas, até o momento, farão parte da HQ). Quem sabe as insiro em outra versão do livro, numa versão ilustrada.

E mais, eis o “makingoff” dessa cena!

 

MakingOff

MakingOff

Até a próxima.

Livro em mãos!

Olá pessoal.

Para quem ainda duvida da credibilidade da venda do livro, hoje, dia 28/07 chegou pra mim o meu exemplar.

Chegou pontualmente, dentro do limite de cinco dias úteis. Em duas embalagens de proteção (sem contar o envelope da carta): uma externa de plástico bolha e outra que envolvia o livro em si, de um plástico fino mas resitente, bem selado, evitando que o livro se dobrasse.

Chegou sem nenhum arranhão, capa e cantos intactos.

Mais surpresa ainda foi quando finalmente analizei o acabamento: Perfeito. nenum fio de cola sobrando ou vazando para dentro das páginas. Corte preciso também das folhas. A impressão da capa e do miolo impecável, sem falhas. O papel de muita qualidade, me deixou até pensativo: “Fui eu mesmo quem fez isso?”. Isso porque a diagramação e a arte da capa foram minhas. =D

Mas o crédito é mesmo do Clube de Autores/AGbook e da AlphaGraphics. Um belo trabalho. Comprovadamente um trabalho profissional, sério e dedicado. Mais do que palavras, vejam as fotos:

Destaque da capa - Acabamento fosco. Muito elegante.

União da capa com miolo - Quem compra livro sabe como esse lugar é crítico: aqui está perfeito. E posso garantir que a capa de tras também.

Impressão do Miolo - Impecável. Nenhuma mancha. Já li do inicio ao fim (denovo) 😀

Detalhe da Lombada - A cola bem onde deveria ficar: sem permear nenhuma página.

Entre gigantes. Ao menos na minha estante (^^)

É isso. Espero que gostem. Até mais.

Trilha sonora do livro “O Centro”

Olá pessoal.

O Centro - Trilha Sonora

Venho trazer uma novidade quanto ao livro: A sua trilha sonora. Sei que não é muito comum ouvir “trilha sonora do livro tal”… mas eu cito muitas canções no decorrer da narrativa e resolvi compilar em um cd.

Ao todo sao 23 músicas, a maioria rock, umas pop e até MPB. Elas estão listadas nas Considerações Finais do livro, para que ninguém se perca, pois há canções que não são citadas no texto, mas que foram pensadas para determinado trecho.

Ofereço o CD como os arquivos em MP3 de todas as músicas GRÁTIS na compra do livro.  Físico ou virtual.

Para quem quiser, basta pagar o frete que eu envio! frete esse que sai (PAC – Correios), por volta de R$ 15,00.

Quem quiser, basta mandar um e-mail ou deixar um comentário, eu entro em contato: rafael.artemis@gmail.com

Confira o Set List:

Música (Intérprete)
1. Didn’t Understand (Kingdom Come)*
2. In The End (Linkin Park)*
3. Mr. Jack (System Of A Down)*
4. (sic) (Slipknot)
5. Disasterpiece (Slipknot)*
6. Du Hast (Ramstain)
7. Psycho (System Of A Down)*
8. U- Fig (System of a Down)*
9. The Nobodies (Merylin Manson)
10. I’m Hated (Slipknot)*
11. Before I Forget (Slipknot)*
12. Welcome To The Jungle (Guns ‘n’ Roses)*
13. Holy Moutain (System Of A Down)*
14. The Bridge Over Troubled Water (Simon & Garfunkel Cover)
15. Started A Joke (Bee Gee’s Cover)*
16. Estrela (Gilberto Gil)*
17. In My Place (Coldplay)
18. Sete Cidades (Legião Urbana)
19. With Or Without You (U2)*
20. That I Would Be Good (Alanis Morissette)*
21. Wherever You Will Go (The Calling)*
22. If Tomorrow Never Comes (Renato Russo)
23. When You Wish Upon A Star (Renato Russo) *
As musicas com * são citadas no livro.

Razões de “O Centro”

Olá pessoal.

Essa semana que passou, anunciei a todos que meu primeiro livro foi lançado: O Centro. E em seguida, publiquei também uma estória isolada, envolvendo a personagem principal Cindy, em “Cindy – Agente do C.C.E.T: O Caso dos Besouros Assassinos!.

Planejo continuar a série lançar novos casos de tempos em tempos. O próximo já está iniciado: “O Caso do Piromaníaco” – espero concluí-lo em no máximo dois meses.

Não espero ganhar seguidores lançando livros atrás de livros, estou longe de ser um fenômeno literário 🙂
Mas quero ao menos dar opção a quem gosta de ler. Que se depare com uma obra realizada e ambientada no lugar mais próximo que nunca: Manausisso eu digo a quem é daqui. Afinal, não conheço obra de ficção neste estilo que tenha como pano de fundo nossa cidade.

E fugir também um pouco do estereótipo das estórias de ficção que lançam de quando em quando: espadas, dragões, reinos mágicos, criaturas fantásticas e etc. Não que eu não simpatize, PELO CONTRÁRIO, adoro ficção fantástica. Eu mesmo enveredei por este lado e já escrevi duas estórias seqüenciadas neste tema.

Mas Cindy (personagem principal do livro) veio romper até mesmo com meu próprio pensamento. Escrever ficção fantástica é ótimo, uma liberdade incrível quanto a nomes, línguas, lugares e etc. Mas encaixar cenas de ação no coração da cidade que você nasceu e cresceu é também uma sensação inigualável. Vivenciar enquanto escreve/lê é a magia do livro. Adicionado a isso o ingrediente da familiaridade: “Eu conheço esse lugar! Não acredito que isso esteja acontecendo lá!”

O Amazonas, em especial a Floresta, tem um apelo muito grande quanto à preservação de sua biodiversidade. Não exploro isso. Preservar é importante sim! Mas não é a temática que abordo ambientando as estórias aqui. Certamente poderia haver controvérsias quanto a isso, mas certamente há pessoas melhores para falar de preservação do que eu. Ambiento o livro aqui porque aqui vejo como um excepcional cenário para tais histórias.

Seria algo como dar um basta à só explodir a Casa Branca… Que tal explodir o Teatro Amazonas de vez em quando… 😀

Para puro entretenimento? Sim! Porque não? Afinal, entreter é uma das finalidades da arte. Refletir é conseqüência. Um artista quando compõe, pinta, esculpi, escreve, não está só refletindo problemas sociais, políticos, sentimentais… está em primeira instância se divertindo. Sim, pode haver um propósito final, mas se fazer arte para ele não fosse divertido, prazeroso, um entretenimento, tenho quase certeza que ele não o faria.

Por isso encaro a Cindy como uma premissa. Uma democratização do entretenimento.  Toda cidade necessita de seu herói/heroína. Manhattan já está lotada demais.

Uma heroína moderna (que não destrona Ajuricaba, por exemplo, pois cada um em seu tempo ficará), tal qual às vistas nos quadrinhos. Perita, astuta, mas que também erra e sofre. Uma receita comum, mas que é cativante por ser possível, até certo ponto, claro.